terça-feira, 2 de junho de 2009

Eros de Fiori, saudades sempre...

“É uma coisa meio poética. Bicho é mil vezes melhor que ser humano. Não roubam, não matam, não estupram. Não existe animal ruim; existem pessoas que transformam os animais em seres agressivos”.

No domingo, ao ler essa frase no site G1, fui tomado por um profundo sentimento de saudade do meu grande e fiel amigo Eros. Em 1992, no dia 1º de maio, nascia essa grande figura, que fez parte de minha vida. Eros, um belo cão da raça Rottweiler, veio ao mundo para me ajudar a passar por certas dificuldades que a vida viria a me impor, e eu nem sabia disso. Se Rosinha foi meu anjo salvador, Eros, sem dúvida, foi meu anjo canino.

Iniciei minha vida cinófila em 1990, quando ganhei Taurus (um Husky Siberiano). Logo depois, resolvi começar uma criação. A raça da época era Rottweiler. Eu e meu irmão, então, dicidimos comprar nosso primeiro exemplar, já que haviamos ganhado uma fêmea de um amigo. Ao chegarmos ao canil, nos perguntávamos: qual escolher? A resposta muito bem fácil, pois 'ele' nos escolheu.

Eros teve uma vida dura, mas cheia de vitórias. Começou no adestramento aos 4 meses e, no seu auge, já obedecia a aproximadamente 26 comandos. Fazíamos muitas apresentações em público, priorizando sempre o compromisso de tirar a imagem agressiva vinculada à raça.

Na pior fase da minha vida, quando minha filha, com apenas 2 aninhos, foi morar em Fortaleza, ele foi meu grande amigo nas horas de depressão. Inúmeras vezes fomos caminhar na praia de madrugada, tentando passar o tempo que a insônia consumia da minha vida. Sentavámos na praia e ele me lambia tentando consolar minha dor, e muitas vezes conseguia.

Para minha tristeza, Eros nos deixou subitamente em 1999. Mas sempre viverá em minha memória. Como forma de homenagem a esse grande amigo, tatuei sua foto em meu braço. Assim, deixei-o marcado em minha pele e em meu coração para toda a vida.


"Os animais são bons amigos, não fazem perguntas e tampouco criticam. "
(George Eliot)


2 comentários:

Giovanna Selo disse...

http://apenasorria.blogspot.com/
adiciona o meu marcin! :)

Uma PROFESSORA apaixonada.... disse...

Sinto saudades também da Valentina.
Ela foi uma grande companheira, um ser vivo que amei muito e que sei , que me amou de verdade. Lendo teu post não pude deixar de reviver muita coisa que passei ao lado da minha companheira, não quero mais nenhum bichinho, não... Se eu puder evitar sofrimento, assim farei... mesmo tendo que me privar de momentos bons como aqueles que passei ao lado dela.