quarta-feira, 20 de maio de 2009

Um anjo que iluminou a minha vida para sempre

Uma vez ouvi falar que o verdadeiro amor nasce da convivência. Mais tarde, teria a felicidade de poder comprovar isso. Mais especificamente no final de fevereiro de 2003, quando eu andava perdido no mundo, emocionalmente, profissionalmente, espiritualmente, de todas as maneiras. Parecia um tipo de limbo provisório. Mas eis que “Deus”, através de um chat, colocou em meu caminho um verdadeiro anjo. Logo de início, surgiu uma empatia ímpar, como se já nos conhecêssemos de outras vidas. Marcamos um encontro para falar sobre o assunto e sobre todas as coisas. E, como o destino sempre apronta e aponta, acabamos na minha casa, nos amando.

Apesar de insistir na ideia de não querer compromisso, fiquei encantado com o meu anjo salvador. Jamais havia sentido por uma mulher tamanha admiração em tão pouco tempo.
Generosa, inteligentíssima, refinada... Eu poderia passar um dia inteiro aqui enumerando as qualidades dela, e ainda seria pouco.

Tivemos um início de história um pouco conturbado. Mea culpa. Pra variar, eu e meus rolos habituais, além de uma paixão mal resolvida, atormentando o meu juízo. Mas meu anjo, como todo anjo, teve a capacidade de entender e superar todos os efeitos desses meus desacertos, e nossos encontros casuais se transformaram em namoro. E, em pouco tempo, no casamento mais duradouro e feliz que já tive.

Foram dias de muitas dificuldades, onde aprendemos a enfrentar juntos cada desafio que a vida nos impunha, mas sempre com a mais pura alegria e amor. Meu anjo ainda me trazia de presente duas lindas filhas e uma segunda mãe. Ganhei, de quebra, uma outra família. Vivemos tudo o que pudemos viver, da forma mais intensa, mais companheira, mais limpa e sublime. Entregamo-nos um ao outro de corpo e alma. Mas veio a vida cobrar seu preço. O dia-a-dia é implacável. E, muitas vezes, independente da grandeza de um sentimento, nos obriga a fazer escolhas dolorosas. E, de comum acordo, escolhemos trilhar caminhos diferentes.

De todas as separações que tive em minha vida, sem dúvida, esta foi a mais sofrida. Eu não estava perdendo ali simplesmente uma mulher. Perdia a melhor de todas as companheiras, perdia uma referência, uma família. O amor? O amor não se perdeu. E nem poderia, de tão grande que era. Ele permanece até hoje, em ambas as partes, só que de maneira diferente. Mudamos nossa forma de amor. Talvez hoje seja um amor além do amor, um sentimento que alcança dimensões mais cósmicas e infinitas. Um elo mágico do qual nunca pretendo me libertar.

Rosinha - é assim que eu a chamo carinhosamente ainda hoje -, você me transformou, em todos os aspectos de minha vida: como homem, como ser humano, como profissional. Tudo o que eu tenho agora devo a você, meu anjo salvador. De mim, você só terá o melhor. A sua felicidade é a minha felicidade, assim como a sua dor é também a minha dor. Que os deuses possam lhe proteger e guiar seus caminhos para sempre. Meu amor por voce é verdadeiro e eterno, e nunca haverá de morrer. Obrigado por ter aparecido na minha vida, meu Anjo.



5 comentários:

meraluz disse...

Eu tive a felicidade de conhecer esse seu "Anjo", Marcio. Também tive a oportunidade de poder testemunhar o quanto ela lhe transformou, o quanto ela lhe fez crescer. Seu "anjo" é uma daquelas criaturas especiais, inesquecíveis, de coração iluminado, aberto, intenso. É um anjo, uma guerreira, um ser humano, por demais humano!

Uma PROFESSORA apaixonada.... disse...

Eu não a conheço, mas gosto dela de tanto que vc fala e vc sabe disso.
Me emocionei com esse post, é Má... esse amor é para sempre!!!
Beijos,
Lu

Rosaria disse...

Esse post acaba com qualquer problema de auto-estima que eu tenha. Vou salvar e ler toda vez que eu ficar triste.;)
Só você mesmo Marcin pra me superestimar tanto assim. Fiquei feliz e emocionada que tenha ficado uma lembrança tão boa de nós dois.
Me orgulho muito de ter você como meu melhor amigo agora e sempre. Te amo.
Rosinha

Noemi Baptista disse...

Nossa que lindo!
Fico feliz em saber que as pessoas podem ainda ter carinho uma pela outra, mesmo depois de estarem separadas.
A Rosa realmente é uma pessoa simpática, inteligente e .... ahh não importa, só sei que faz meu irmão feliz.

Beijos para os dois!

Keila disse...

Nossa primo.....chorei aqui lendo sabia? Vc sabe o quanto amo vc e o quanto aprendi a amar Rosinha! Vcs dois foram meus alicérces quando mais precisei, e o lugar dos dois no meu coração é único e para sempre exclusivo!
Amooooo! Vi nossa foto juntos aí que me acabei em lágrimas aqui!(rss)...conhece bem sua prima chorona né?