quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Quadrilha - Carlos Drummond de Andrade

A saga do eterno desencontro nas palavras de Drummond









João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.


é a vida sempre segue...

2 comentários:

Cris, disse...

Adorei...........Essa é a vida.....Ou seja,"A VIDA COMO ELA É".

meraluz disse...

A arte do desencontro... Quadrilhinha infeliz essa do Drummond. Bjs :*