quinta-feira, 29 de outubro de 2009

HOJE O SAMBA FICOU MAIS TRISTE


Se alguém perguntar por mim
Diz que fui por aí
Levando um violão / debaixo do braço
Em qualquer esquina eu paro
Em qualquer botequim eu entro
E se houver motivo
É mais um samba que eu faço
Se quiserem saber / se volto diga que sim
Mas só depois que a saudade se afastar de mim
Só depois que a saudade se afastar de mim




... E ele foi encantar as pessoas em outras paragens, em outro plano. Sorte a delas, que poderão desfrutar de sua alegria, irreverência e generosidade. Para nós, sobra a saudade. Uma saudade que dói como o silêncio do samba.

Nossa amizade foi curta em espaço tempo mas, sem dúvida, verdadeira e sublime. Nunca irei esquecer aquele domingo quando estava ali  sentado sozinho à mesa, esperando pelo início da roda de samba, e tive um estalo. Ao lhe ver passar por mim, perguntei: "Coroa, vocês ja têm site?" Como a resposta veio negativa, eu disse: "Pois agora já tem, e é 0800." Foi indescritível a alegria que pude  perceber em seus olhos - eu mal podia imaginar o que que viria pela frente. Gelcy - para o samba - pega o microfone e fala: "O nosso amigo ali de camisa do Flamengo - tinha que ser flamenguista para ser tão gente boa - nos deu um site de presente. Fica em pé, ô cumpadi! Uma salva de palmas pra ele." Eu não sabia onde me enfiava, ou melhor, sabia mas não cabia. Cheguei a olhar para a minha tulipa de chope, com vontade de entrar dentro - quem quem me conhece sabe que morro de vergonha da exposição pública. Esse era Gelcy... O calor humano em forma de gente.

Se é tão curta em tempo a nossa amizade, ela é longa e em afeto e verdade. E por isso afirmo que é perpétua. Às vezes um dia é suficiente para que um sentimento brote do fundo do coração.

É, meu amigo... Você deixa seus versos, sua alegria e uma imensa saudade. Mas, para um pequeno alívio desta dor, fica a certeza de que, em algum lugar, tudo há de continuar, e de que em breve estaremos juntos novamente. Ligue não, eu faço outro site pra você depois.  O samba deve continuar, como você costumava cantar.

Abaixo, os últimos cliques ao lado desse meu 'irmão'.


3 comentários:

M. disse...

Chega a doer ler esse post. Eu sinto muito por esse seu 'irmão' que lhe trouxe tanta alegria, Marcinho. Certamente, ele está fazendo a festa de outras gentes, com o seu samba.

Pena que não estou conseguindo visualizar o slide.

bjs :*
M.

Silvania de Paula Souza dos Santos disse...

oi Márcio,

sou irmã da sua amiga Rosângela. Também fiquei muito triste com a morte do Gelcy. Deixei uma homenagem para ele no meu blog. Caso queira conferir: www.aeducadora.blogspot.com

Ro disse...

Oi Marcio,
Não sai da minha mente o dia em que meu pai recebeu esse site. Seus olhinhos brilhavam como os de uma criança quando ganha um presente!! Voce pode ter certeza, que esse momento foi um momento magico para ele. Um momento de muita felicidade.
Tenho certeza que de onde ele estiver, estara olhando por voce!!
Obrigada por tudo meu amigo!! Beijos.
Rosangela Vieira.