sábado, 16 de maio de 2009

Histórias fervilham na minha cabeça

Lá pelo final da década de 90, meu lado de ‘Don Juan’ andava no auge. Tinha amores por todo lado, um para cada dia da semana. Mulheres de todo tipo - casada, noiva, enrolada – menos... solteira. Solteira não aparecia no pedaço, e isto fazia dos meus fins de semana um tédio.

Como, na época, eu viajava com frequência para Fortaleza, costumava entrar no canal #Fortaleza do mIRC para jogar meu anzol e espantar o tédio. Nessa incessante pescaria, fisguei duas moças lindas, uma com seus 27 anos e outra com 19. Por não gostar muito de mulheres muito jovens, optei pela de 27, à qual chamarei aqui de A.

No dia em que pousei em Fortal, fui logo fazendo contato com A. e, sem perder tempo, marquei um chope para aquela noite. Fomos a um boteco onde rolava um bom pagode de mesa. Música vai, musica vem, rolou o primeiro beijo. Depois disso, foi uma labareda só. Saímos mais umas duas vezes. Na última, cheguei em casa meio mareado, por conta de ter tomado umas a mais, e entrei na internet. Foi aí que meus "problemas" começaram.

Eis que R., a de 19 aninhos, me chamou em privado e, sem a menor cerimônia, foi logo me detonando: "Seu garganta, está em Fortaleza e nem me ligou!". Muito sem graça, inventei uma desculpa e combinei um chope para o dia seguinte. Marcamos no Iguatemi, em frente a uma loja de roupa famosa... - CLIQUE AQUI PARA CONTINUAR A LEITURA -

2 comentários:

Glaucio disse...

novelinha ?? haha para com esse negócio de capítulos e posta logo o final do "pobrema", rs

Noemi Baptista disse...

ahhhhhh já falei pra vc que sou curiosa!!!!!!!!!
Quero saber o final!!!

bjs